Comunicado do CBH-Doce sobre o rompimento da tubulação do mineroduto Minas-Rio


13 mar/2018

Os Comitês da Bacia Hidrográfica do Rio Doce manifestam solidariedade às comunidades atingidas pelo rompimento da tubulação do mineroduto Minas-Rio, em Santo Antônio do Grama/MG, pertencente à empresa Anglo American Minério de Ferro S.A, e informam que estão cumprindo seu papel de interlocutor entre os entes fiscalizadores/ reguladores/ de gestão e a comunidade. Os CBHs do Rio Doce acompanham, junto à Copasa, à Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM), ao Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM), à mineradora Anglo American e demais órgãos ambientais, os desdobramentos do incidente e suas consequências para a qualidade das águas e do meio ambiente, de maneira geral, em decorrência do vazamento de polpa nos córregos da região. Segundo a mineradora, o material consiste em 70% de minério de ferro e 30% de água, sendo classificada pela NBR 10.004, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), como resíduo não perigoso Os CBHs reiteram a necessidade da junção de esforços para que as comunidades impactadas sejam devidamente atendidas, com o restabelecimento do abastecimento humano e reparação dos danos ambientais resultantes do despejo de minério. Como representantes da sociedade e responsáveis pela promoção de uma gestão democrática das águas, os Comitês da Bacia do Rio Doce reforçam seu compromisso em prol do aumento da disponibilidade hídrica e melhoria da qualidade do recurso em sua área de atuação.


Nenhum Comentário »

Nenhum comentário ainda.

Feed RSS dos comentários deste post TrackBack URL

Deixe um comentário