Diretores do IBIO-AGB discutem Atlas Brasil em São Paulo


15 fev/2017

Para alinhar as ações previstas na Bacia do Rio Doce que objetivam coletar subsídios para atualização do Atlas Brasil, o diretor geral do IBIO-AGB Doce, Ricardo Valory; o diretor técnico, Fabiano Alves; e a analista de programas e projetos, Cynthia Franco, se reuniram com representantes da Engecorps no dia 2 de fevereiro, em São Paulo (SP).

A empresa de engenharia ficará responsável pela realização de estudos na bacia que irão compor o documento. O Atlas é o mais amplo diagnóstico da disponibilidade de recursos hídricos no país, que inclui ainda propostas de ação voltadas para a ampliação da oferta de saneamento básico em território nacional.

Dando continuidade as discussões do encontro realizado na capital paulista, Cynthia Franco e Fabiano Alves se reuniram, no dia 08 de fevereiro, em Belo Horizonte, com o presidente do CBH-Caratinga, Ronevon Huebra e as equipes da Engecorps e da Copasa.A última versão do documento é de 2010 e a atualização será custeada com recursos repassados pela  ANA ao IBIO.

Entenda o Atlas Brasil

Lançado pela Agência Nacional de Água (ANA) em 2010, o Atlas Brasil consolidou uma série de estudos desenvolvidos desde 2005 com o intuito de avaliar a oferta de água para sistemas de abastecimento das 5.565 cidades brasileiras e propor medidas que contribuam para seu aperfeiçoamento. O documento reúne informações sobre os mananciais e as diversas unidades que se dedicam à captação, adução, elevação e tratamento dos recursos hídricos, que estão disponíveis no site www.ana.gov.br/atlas.

O rompimento da barragem de rejeitos da Samarco, em Mariana/MG, mostrou a importância da atualização de dados sobre os sistemas de abastecimento de água, objetivando dotar os municípios de instrumentos que contribuam para o aumento da segurança hídrica.

Saiba mais sobre o Atlas Brasil no site.

IMG_17 (Engecorps)

Encontro em São Paulo (02/02)

IMG_Copasa (Cynthia)

Encontro em Belo Horizonte (08/02)


Nenhum Comentário »

Nenhum comentário ainda.

Feed RSS dos comentários deste post TrackBack URL

Deixe um comentário